quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Regina Spektor

Perdoem a minha ausência aqui, mas é que nesses últimos dias estive me reorganizando. As aulas voltaram (finalmente) e com isso é bem provável que o ritmo das postagens diminua um pouco, mas vou tentar manter duas por semana, pelo menos a partir da semana que vem.


Ah, e tenho uma notícia ruim para dar antes de falar da Regina Spektor: não é novidade, principalmente pra quem já freqüentava, porque aconteceu há vários dias, mas o fato é que o blog lado e., que eu tanto recomendei aqui, já não existe mais. Infelizmente, o lado e. acabou. Ele me fez muito feliz, viu e.? Salvou muitos dos meus dias tediosos. Era onde eu descobria tudo. Estou órfã de um blog agora.

---

Imagino que muitas pessoas só tenham conhecido Regina Spektor depois que uma música dela (Fidelity) tocou em uma novela. Ok, tudo bem. Acontece que Fidelity tem uma puxada um pouco mais pop do que as músicas do primeiro álbum, e é dele que eu vou falar.


Regina Spektor é uma cantora, compositora e pianista russa radicada nos Estados Unidos. Esse primeiro álbum de que eu falei é o 11:11, lançado em 2001 e bem recebido pela crítica – apesar de não ter vendido muito. E dá pra entender porque não vendeu tanto: não é pop o suficiente para interessar as massas. Regina Spektor faz um som cru (ou, como disse a e., se não me engano, “ardido”), difícil de gostar da primeira vez se você não tem, digamos assim, uma certa inclinação a aceitar o diferente.


É só ela e o piano, e às vezes nem ele. A música que eu mais gostei, aliás, foi justamente I Want To Sing, em que há apenas a voz dela. Nenhum instrumento. Pura e simplesmente isso. Gosto dessa “não-interferência” de nenhum outro som. Você pode estranhar o ritmo às vezes truncado, as notas “cortadas”, meio batidas. Eu gosto. É cru mesmo.


Não posso falar de toda a carreira da moça, porque não ouvi os outros álbuns. Mas recomendo você começar com 11:11, porque, se gostar dele, é muito mais fácil gostar de tudo o mais que vier pela frente.

6 comentários:

Larissa. disse...

Ouço Regina Spector há uns dois anos, ou mais. E eu realmente tive vontade de morrer (ou melhor, de matar) quando a ouvi na novela - aconteceu o mesmo com Cássia Eller. Nossa demais, demais demais. Aquele piano e a voz impecável.

Adoro Fidelity, apesar dos pesares. Mas Amo On the radio e Samson. Na verdade gosto de todas que eu conheço ^^

bjs
;**

Gusta Fernandes disse...

eu me encaixo no grupo de que só conheceu a Regina por causa de Fidelity na novela.

Mas, gostei muito da musica dela. Vou baixar o Cd. Com certeza vou gostar bastante!!!

Beijo Moony!

Emilly disse...

ei moony, eu também estou órfã de boas indicações. ter o blog foi uma das coisas mais legais que já vivi. conheci muita banda boa e pessoas fabulosas. você é uma das que mais me fazia continuar com o lado-e. tomara que a gente possa continuar aí, trocando idéias sobre música.

11:11 é o disco da regina que mais gostei. ele também foi o primeiro que ouvi. talvez tenha sido paixão a primeira vista.

aliás, sabe que o número 11 11 significa o portal da criação e que todas as vezes que você o vê, seja no relógio digital, placa de carro, ou qualquer coisa assim, significa que está no caminho certo de algo na sua vida? pois é, legal né? o mistério é descobrir qual o caminho que a certeza se refere.

dá uma procurada no google, tem bastante coisa sobre o 11 11 e outros números combinados.

Anônimo disse...

ah, acho a voz dela uma das mais bonitas que já ouvi. Ela tem um estilo único, e é difícil gostar de uma música menos conhecida.
Eu sou apaixonada por Laughting With, do álbum mais recente.

Beijos

Emylianny disse...

Não conheço mas se você indicou deve valer a pena escutar...vou procurar agora!!!Amo musica e encontrei aqui no seu blog um bom lugar pra encontrar velhas paixões e descobrir novas ...
bjbjbj

Bianca Caroline disse...

Regininha é meu docinho, sou louca pelo álbum 11:11.

 

Blog Template by YummyLolly.com