terça-feira, 13 de julho de 2010

Rock got no reason

(porque essa foto sempre merece ser repostada)

Fiquei pensando no que escrever hoje. Porque, claro, eu tenho que escrever hoje, seria um desrespeito não escrever, rs. Não faz sentido fazer mais um resumão da história do rock, porque já existe um aqui e o ano que se passou entre aquele 13 de julho e esse não mudou nada nessa história. Os Beatles nunca deixarão de existir porque um ano se passou, não é mesmo?

Eu tava aqui olhando o meu last.fm pra ver o que eu tenho ouvido ultimamente. Os meninos de Liverpool continuam em primeiro lugar, amém. E eu passei um tempo ouvindo The Smiths loucamente (Renato Russo, tô te sacando, hein). Uh, olha só. Placebo. Calexico. Queen! (L) The Black Keys.

The Black Keys merece um momento para nota: ô coisa linda. Eu adoro blues, apesar de não ser uma grande conhecedora dos grandes nomes do gênero, e essa banda tem uma pegada blues genial. Lembro que, quando tava ouvindo uma música deles, não lembro exatamente qual, ela me lembrou Jeff Buckley. Vai entender. Eu fico fazendo umas conexões muito loucas quando estou ouvindo música, no automático.

Hoje eu tenho a difícil missão de tentar explicar o que ouvir música me faz sentir. Não apenas rock, não sejamos egoístas. Existem muitas outras coisas que nasceram dele. 

Tem gente que associa um gosto (!) a cada música que ouve, ou uma pessoa, ou uma situação real, ou um cheiro. Eu tenho uma cena pra cada música. O que é até meio curioso, já que eu tenho dificuldades de misturar música com literatura no caminho inverso. Explicando: eu não consigo escrever pensando em uma música que se adeque ao que estou escrevendo, mas consigo ouvir música e imaginar o que escrever por causa dela. Sou um bichinho bizarro.

Mas sou um bichinho bizarro que fica feliz por poder ver o rock fazer mais um ano 

1 comentários:

e. disse...

somos dois bichinhos bizaros que são mais felizes por causa do rock.

 

Blog Template by YummyLolly.com